Outubro 08 2012

 

As redes sociais também têm destas coisas. No meio de notícias repetidas, incitamentos e desânimos gerais, eis que uma observação inteligente me desperta. De alguém que por força de uma causa incontornável se encontra - depreendo eu - em repouso cuidado por indicação médica, em defesa do que realmente vale a pena. Ligada ao mundo pela web, compreensivelmente entediada pelas circunstâncias, desabafou: “Estou cansada de olhar para o mundo através dos olhos de outras pessoas”.

 

Não fico indiferente sem antes refletir sobre qual a verdadeira dimensão do meu mundo que é apenas resultado do meu próprio olhar. Ou pelo contrário, quanto do nosso mundo é feito da expressão de outros mundos, de outras visões.

 

Essa é uma dualidade crucial! Somos pobres se não tivermos a coragem de olhar o mundo pelos nossos olhos e promovermos a introspeção e catarse mas seremos irrealistas e incompletos se recusarmos compreender o mundo aos olhos dos que nos rodeiam.

 

Confesso que, por vezes, e mais ainda quando as causas tendem consensualmente para uma triste fatalidade, também sinto algum cansaço do mundo expresso aos olhos de outras pessoas. Sei que é um erro. Mas acredito que na sua essência encerra uma visão de esperança. Mesmo que curta. É que tem implícito que subsiste um mundo melhor em nosso redor para contemplar à escala da nossa própria sensibilidade.

 

E se tudo correr bem cumprir-se-á mais uma prova dessa convicção. Quando no lar de quem falo for recebido o novo milagre da vida. Porque são esses os melhores motivos para adorar ver o mundo através dos nossos próprios olhos.

publicado por pontoprevio às 16:34

mais sobre mim
Outubro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
20

21
22
24
25
26
27

28
29
30
31


pesquisar
 
blogs SAPO