Setembro 22 2010

Cresce o apelo político para concentrarmos atenção ao recurso imenso que é o nosso mar. Sugere-se a iniciativa, a criatividade para o aproveitamento das condições geo-estratégicas ímpares, reconhecendo-se um potencial de desenvolvimento enorme a este recurso.

 

A sério parece-me um bom tema, uma alternativa, uma esperança, uma visão. Mas como daqui poderemos resolver os nossos principais problemas a curto prazo?

 

Viramo-nos para o mar simplemente para o contemplar, agradecidos pela sua grandiosidade, na esperança de melhores dias?

 

Viramo-nos para o mar e tentamos hipotecá-lo a quem nos queira conceder crédito barato?

 

Ou, viramo-nos para o mar na esperança de apanhar o barco?

publicado por pontoprevio às 00:13

Entre as três hipóteses apresentadas (contemplação, hipoteca ou esperança) parece-me muito curiosa a da hipoteca, pela originalidade que apresenta. Com a bela e grandiosa costa que temos, julgo que poderíamos conseguir uma boa hipoteca, o problema é encontrar quem queira conceder crédito barato. No limite, diria que será melhor fundirmos as três hipóteses e contemplarmos a hipoteca em que nos encontramos com esperança (ínfima) de saírmos dela airosamente.

Sónia
Sónia Antunes a 22 de Setembro de 2010 às 23:56

Muito bem, isto está a funcionar... a imaginação começa a soltar-se! Obrigado pelo comentário. Venham lá boas ideias, viradas para o mar ou para terra!
pontoprevio a 23 de Setembro de 2010 às 00:16

Com "hipoteca" viveríamos?!?!
Viver vivíamos...mas não era a mesma coisa!
Beijinhos Pedro e Sónia, gostei muito.
Anónimo a 27 de Setembro de 2010 às 19:45

O anónimo é a mãe.
Anónimo a 27 de Setembro de 2010 às 19:47

mais sobre mim
Setembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
23
24
25

26
27
28
29
30


pesquisar
 
blogs SAPO