Abril 06 2011

Tempo incerto

Ao passo inseguro

Dias há que te considero

Outros que te esconjuro

 

Malefícios da tua cegueira

Pontuam em teu redor

Não te cinges à fronteira

Do que é certo e conhecedor

 

Momentos em que pareces perder

Celebro a minha pungente sorte

Ingénuo acredito no teu refazer

Até compreender o meu desnorte

 

Conflito ambíguo

Numa escala sem regra

Muitas vezes exíguo

Outras que jamais quebra

 

Tempo em conflito

É de ti que reflicto…

 

Sei que dás serenidade

Contemplação

Escolha

E compreensão

 

Percebo que ofuscas o sonho

Humanidade

Fascínio

E ingenuidade

 

Tempo em conflito

Nem sei se te critico…

publicado por pontoprevio às 00:40

mais sobre mim
Abril 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


pesquisar
 
blogs SAPO