Agosto 06 2012

 

As atuais ofertas de emprego só podem gerar perplexidade. O que parecia uma regra sensata surge cada vez mais subvertida. Os níveis remuneratórios oferecidos para profissões com elevado nível de qualificação são escandalosamente baixos.

 

Claro que se pode contrapor que essa é uma consequência da oferta e da procura. A lei do mercado!

 

Discordo! Uma consequência de mercado será quando o empresário paga ao trabalhador, independentemente da sua qualificação, uma remuneração justa pela experiência e valor que incorpora na organização.

 

Coisa diferente é pretender recrutar profissionais qualificados em regime indigno. Muitas vezes pelo desespero de quem precisa avidamente de uma colocação. Um aproveitamento das circunstâncias e não a remuneração apropriada. Visão curta essa, pretender profissionais que concebem, planeiam e muitas vezes representam os interesses da empresa a preço de saldo. Como se fosse possível que os mesmos venham a acrescentar valor à organização sem que se sintam valorizados pela mesma.

 

Se uma empresa só consegue ser competitiva com ordenados de miséria então está a adiar uma morte anunciada.

 

Talvez a melhor sugestão que se pode dar ao empresário que pretende arquitetos, engenheiros, juristas, etc… a 500€ mensais será propor que ingresse na Universidade e aproveite o momento difícil para estudar e alargar as suas qualificações.

publicado por pontoprevio às 15:17

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
Agosto 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
25

26
27
28
29
30
31


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO